(88)3561.2760 | CONTATO | PARCERIAS | VESTIBULAR

Terça, 12 Novembro 2013 20:36

CPA

OBJETIVO:


O objetivo da Avaliação Institucional é assegurar a coerência entre as ações planejadas e as metodologias adotadas na construção e envolvimento da sensibilização na comunidade acadêmica, buscando diagnosticar as falhas e transformando as ameaças em oportunidades para elaboração de um ensino de Qualidade, atendendo as exigências da Comunidade Acadêmica, em todos os seus parâmetros educacionais.

Para a consecução desse objetivo, foram definidos os seguintes aspectos operacionais para a elaboração e execução do projeto de auto-avaliação institucional da Faculdade Vale do Salgado:

Realização de reuniões ou debates de sensibilização;

Sistematização de idéias/sugestões oriundas dessas reuniões;

Apresentação da proposta do processo de avaliação interna da IES;

Debates e/ou discussões internas e apresentação das sistematizações dos resultados e outras medidas para melhor atender a Auto – avaliação;

Definição da composição dos grupos de trabalho atendendo aos principais segmentos da comunidade acadêmica;

Construção de instrumentos para coleta de dados: entrevistas, questionários, etc.;

Definição da metodologia de análise e interpretação dos dados;

Definição das condições materiais para o desenvolvimento do trabalho: espaço físico, docentes e técnicos com horas de trabalho dedicadas a esta tarefa e outros;

Definição de formato de relatório de auto-avaliação;

Definição de reuniões sistemáticas de trabalho;

Elaboração de relatórios e organização e discussão dos resultados com a comunidade acadêmica e publicação das experiências em gráficos

 

ESTRATÉGIAS:


Procurando atender as propostas na 1ª Etapa do Projeto de Auto-avaliação Institucional que visa desenvolver estrategicamente com responsabilidade e legitimidade as 10 (dez) Dimensões constantes no projeto da CPA, foi necessário mobilizar e organizar os segmentos acadêmicos e a sociedade para pensar coletivamente no que a faculdade faz, construindo uma rede que articule os sujeitos no processo de reflexão/ação para:
Produzir conhecimentos sobre a Instituição;

Definir e assumir compromissos coletivos;

Definir propostas de ação e caminhos alternativos para o aperfeiçoamento do Plano de Desenvolvimento Institucional.

 

COMPOSIÇÃO:

Representante do corpo docente:
Sonilde Saraiva Januário

Representante do corpo discente
Maria do Socorro Lira

Representante do corpo técnico administrativo
Rita Bezerra Justo

Representante da Sociedade Civil Organizada
Francisco Batista Pereira

 

DIMENSÕES:


DIMENSÕES PARA AVALIAÇÃO:

Dimensão 1 - Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional

Dimensão 2 - Política de Ensino, Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação

2.1. Política de Ensino

2.2. Política de Pesquisa e Extensão

2.3. Política de Pós-graduação

2.4. Programa de Bolsas de Iniciação Científica e Monitoria

2.5. Programa de Bolsas

2.6. Incentivo para o desenvolvimento de Atividades de Iniciação Científica

2.7. Programa de Monitoria

 

Dimensão 3 - Responsabilidade Social da Instituição

3.1. Política de Responsabilidade Social

3.2. Relações e Parcerias com a Comunidade, Instituições e Empresas

 

Dimensão 4 - Comunicação com a Sociedade

4.1. Comunicação Externa

4.2. Comunicação Interna

 

Dimensão 5 - Política de Pessoal do Corpo Docente e Corpo Técnico-Administrativo

5.1. Perfil Docente

5.2. Política de Qualificação Docente

5.3. Incentivo aos Docentes

5.4. Apoio Didático-pedagógico aos Docentes

5.5. Regime de Trabalho dos Docentes

5.6. Políticas de Pessoal do Corpo Técnico-Administrativo

5.7. Políticas de Qualificação do Corpo Técnico-Administrativo

5.8. Plano de Carreira e/ou Cargos e Salários do Corpo Técnico-administrativo

 

Dimensão 6 - Organização e Gestão da Instituição

6.1. Administração Institucional

6.2. Instâncias de Decisões

6.3. Organograma Institucional

6.4. Autonomia da IES em Relação à Mantenedora

6.5. Estrutura de Órgãos Colegiados

 

Dimensão 7 - Infra-Estrutura Física, Tecnológica, Biblioteca e Laboratórios

7.1. Instalações Gerais

7.2. Estrutura Tecnológica

7.3. Biblioteca

7.3.1. Espaço Físico

7.3.2. Acervo

7.3.3. Serviços

7.3.4. Laboratórios e Instalações Específicas

 

Dimensão 8 - Planejamento e Avaliação

8.1. Auto-avaliação

8.2. Avaliações Externas

 

Dimensão 9 - Políticas de Atendimento a Estudantes

9.1. Programa de Apoio ao Desenvolvimento Acadêmico do Discente

9.2. Condições Institucionais para os Discentes

9.3. Egressos


Dimensão 10 - Sustentabilidade Financeira

 

METODOLOGIAS:


Este processo de auto-avaliação é desenvolvido com a participação dos segmentos: docentes, técnico-administrativos, estudantes, dirigentes e representantes da sociedade sob a coordenação da CPA.
Um processo de auto-avaliação deste porte inclui, necessariamente, a negociação e a participação dos envolvidos tanto nas decisões relativas aos indicadores previstos quanto ao que diz respeito à definição das medidas decorrentes dos resultados obtidos.
A análise situacional compreende o diagnóstico da realidade, que será objeto da intervenção pretendida. De modo que visa a possibilitar a CPA identificar os principais problemas relativos ao ensino, permitindo, assim, a definição de prioridades, metas a alcançar e ações a serem desenvolvidas.
Para solucionar os problemas existentes no processo de auto-avaliação foi necessário utilizar uma das ferramentas da qualidade o Ciclo do PDCA de Deming, ou seja:

P: (PLAN) = Planejar para mudar

D: (DO) = Executar

C: (CHECK) = Verificar

A: (ACTION) = Agir para transformar

 

Etapa P: Planejando a Análise Situacional:


A partir da caracterização da realidade, dentro das dimensões, dever-se-á proceder à identificação dos problemas, assim como ressaltar as conquistas consolidadas. Neste momento, recomenda-se uma ampla discussão sobre os “achados” do processo permitindo que, internamente, esses problemas e conquistas sejam priorizados.
Etapa D: Identificação de Problemas e Conquistas:


Nessa etapa do processo avaliativo, devem-se observar prioritariamente as necessidades, efetivas de cada curso, cada departamento e/ou cada setor da Faculdade Leão Sampaio, permitindo uma reflexão sobre os problemas, conquistas e potencialidades, com base no que seria ideal conseguir executar a ação educativa planejada. Para isto, desenvolver o projeto de implantação ou melhoria, atendendo as necessidades existentes. Coletar dados avaliativos antes, durante e depois da execução para melhor ajudar a equipe de trabalho em como solucionar os problemas diagnosticados decorrente da análise dos dados.
Etapa C: Identificação de Soluções

Verificar os resultados do programa de implantação ou melhoria, comparando as metas obtidas com as esperadas. Interpretar os dados coletados para determinar o que deu certo, ou errado e por que.

Etapa A: Plano de Ação


O Plano de ação constitui-se no elemento-chave para a transformação positiva da realidade, permitindo uma visualização efetiva dos esforços necessários para se buscar a qualidade institucional.
Para assegurar o aperfeiçoamento e o sucesso do processo avaliativo, é preciso desenvolver um trabalho que englobam as seguintes operações:

Elaborar um Plano de Ação:

Analisar o problema em profundidade;

Definir os objetivos a serem alcançados;

Estabelecer as metas quantitativas para que os resultados possam ser medidos em termos numéricos (quantidade ou percentagem de melhoria).

Estabelecer uma estrutura de trabalho:

Definir como será executado o plano;

Alocar responsabilidade e autoridade;

Estabelecer prazos;

Definir os dias e os horários das reuniões (que são permanentes e regulares)

Executar as atividades planejadas:

Tornar efetivas as ações previstas;

Coletar dados durante toda a execução do projeto;

Acompanhar, controlar e avaliar as atividades executadas:

Verificar o trabalho executado;

Efetuar ações corretivas se for o caso;

Instalar mudanças permanentes;

Buscar novas oportunidades de aperfeiçoamento.

 

OBJETIVO:


O objetivo da Avaliação Institucional é assegurar a coerência entre as ações planejadas e as metodologias adotadas na construção e envolvimento da sensibilização na comunidade acadêmica, buscando diagnosticar as falhas e transformando as ameaças em oportunidades para elaboração de um ensino de Qualidade, atendendo as exigências da Comunidade Acadêmica, em todos os seus parâmetros educacionais.
Para a consecução desse objetivo, foram definidos os seguintes aspectos operacionais para a elaboração e execução do projeto de auto-avaliação institucional da Faculdade Vale do Salgado:

Realização de reuniões ou debates de sensibilização;

Sistematização de idéias/sugestões oriundas dessas reuniões;

Apresentação da proposta do processo de avaliação interna da IES;

Debates e/ou discussões internas e apresentação das sistematizações dos resultados e outras medidas para melhor atender a Auto – avaliação;

Definição da composição dos grupos de trabalho atendendo aos principais segmentos da comunidade acadêmica;

Construção de instrumentos para coleta de dados: entrevistas, questionários, etc.;

Definição da metodologia de análise e interpretação dos dados;

Definição das condições materiais para o desenvolvimento do trabalho: espaço físico, docentes e técnicos com horas de trabalho dedicadas a esta tarefa e outros;

Definição de formato de relatório de auto-avaliação;

Definição de reuniões sistemáticas de trabalho;

Elaboração de relatórios e organização e discussão dos resultados com a comunidade acadêmica e publicação das experiências em gráficos

 

ESTRATÉGIAS:


Procurando atender as propostas na 1ª Etapa do Projeto de Auto-avaliação Institucional que visa desenvolver estrategicamente com responsabilidade e legitimidade as 10 (dez) Dimensões constantes no projeto da CPA, foi necessário mobilizar e organizar os segmentos acadêmicos e a sociedade para pensar coletivamente no que a faculdade faz, construindo uma rede que articule os sujeitos no processo de reflexão/ação para:
Produzir conhecimentos sobre a Instituição;

Definir e assumir compromissos coletivos;

Definir propostas de ação e caminhos alternativos para o aperfeiçoamento do Plano de Desenvolvimento Institucional.

Última modificação em Sábado, 11 Fevereiro 2017 18:22

Bolsas e Financiamentos

Comunicação e Multimídia